Festival do Marisco 2011

 

Considerado um dos mais importantes eventos gastronomicos do Algarve, o Festival do Marisco  realiza-se no Jardim do Pescador Olhanense tem fileiras de barracas que vendem pratos com os melhores bivalves e mariscos da Ria Formosa.

A maioria dos pratos são típicos da região, oferecendo a oportunidade de conhecer um pouco da cultura e gastronomia local uma maneira de escapar ás bifanas, batatas fritas e hambúrgueres em oferta por muitas outras partes do Algarve.

O Festival do Marisco, que vai já na sua 26ª edição, tornou-se ponto de passagem obrigatório para milhares de turistas nacionais e estrangeiros que visitam a região algarvia nesta época do ano.

De  10  a 15 de Agosto a partir das 19h30.

Programa 2011

10 de Agosto . Queen on Fire

Queen on Fire, um grupo musical que faz um dos melhores tributos mundiais aos míticos Queen,  banda liderada por um dos maiores ícones de sempre do mundo da música, Freddie Mercury, abrem em grande o Festival do Marisco, a 10 de Agosto.
O seu espectáculo permitir-nos-á reviver, em som e imagem, a atmosfera exuberante e inconfundível que ficou associada para sempre aos Queen. Através dos Queen on Fire poderemos relembrar êxitos como “Bohemian Rhapsody”, “Radio Gaga”, “We Will Rock You” ou “Somebody to Love”, entre tantos outros, recordando ao mesmo tempo Freddie Mercury, que continua vivo na memória de todos e que queria ser recordado como O Grande Artista, aliás, “The Great Pretender”…
2011 é um ano Queen, já que  passam 40 anos sobre a fundação de uma das bandas mais bem sucedidas de sempre e 20 anos sobre a morte do seu carismático vocalista.
Este será, portanto, um espectáculo a não perder, logo no primeiro dia do Festival do Marisco!

11 de Agosto . Xutos & Pontapés

Os Xutos & Pontapés voltam a Olhão em 2011. Os ‘pais’ do rock português são, na verdade, velhos amigos do Festival do Marisco, marcando presença assídua no Jardim Pescador Olhanense e sempre com lotação esgotada!
Após terem festejado 30 anos de carreira num espectáculo memorável no Estádio do Restelo, os Xutos & Pontapés continuam na estrada e rumam, a 11 de Agosto, a Olhão.
Donos de uma carreira invejável, os Xutos  são verdadeiros animais de palco. Vivem para a festa dos concertos e, quando entram em palco, a sua energia contagia todo o público presente que em coro os acompanha nos grandes clássicos.
Enquanto Tim, Kalu, João Cabeleira, Gui e Zé Pedro continuarem a acreditar na força de estarem em palco serão sempre vencedores, arrastando gerações de pais e filhos que de braços cruzados em X fazem de cada concerto uma festa, ao celebrarem canções que se tornaram hinos e fazem parte da historia da música em Portugal.

12 de Agosto . Pedro Abrunhosa

A tour Longe 2010-2012 chega a Olhão já no dia 12 de Agosto. Pedro Abrunhosa e os Comité Caviar prometem encantar o público do Festival do Marisco com temas do último trabalho e também alguns daqueles que ficaram na memória de todos desde há vários anos.
Três anos depois de Luz, Pedro Abrunhosa regressa – e parte para Longe. Um disco que corresponde à sua necessidade de mudança e de quebrar rotinas, atingindo o primeiro lugar do top de vendas na primeira semana de vida e contando já com o galardão de Disco de Ouro.
Mudou muito: a equipa técnica, com João Bessa como co-produtor mas também a banda de apoio, dando entrada ao Comité Caviar (Cláudio Souto nos teclados e órgão, Marco Nunes e Paulo Praça nas guitarras, Miguel Barros no baixo, Pedro Martins na bateria e na percussão, Eurico Amorim no piano e Patrícia Antunes e Patrícia Silveira nos coros) que, fundamental na gravação do álbum, será decisivo na passagem ao palco.
Mudou ainda mais no som, correspondendo a um apelo interior de rumar à essência e de deixar emergir outras raízes – aos seus amores no jazz e no funky e aos seus mestres na canção europeia, Pedro Abrunhosa acrescenta agora o valor do grande som do rock de tónica americana.
“Fazer O Que Ainda Não Foi Feito” valeu como primeira amostra. Há pontos de contacto com o que está para trás, claro. Mas há muito para descobrir – se Pedro Abrunhosa, com toda a legitimidade, se orgulha do seu passado, aquilo que o motiva é mesmo este presente.

13 de Agosto . Tony Carreira

E o sucesso continua em Olhão! Tony Carreira é o senhor que se segue no palco do Festival do Marisco e promete, mais uma vez, casa cheia, a 13 de Agosto.
O êxito alcançado pelo mais recente álbum de inéditos do artista português, demonstra claramente o carisma e a popularidade do cantor, assim como o reconhecimento do público.
O seu último trabalho, “O Mesmo de Sempre” entrou directamente para o primeiro lugar do top nacional de vendas, conseguindo o feito inédito de em apenas dois dias conquistar a Tripla Platina.
Ao longo de 23 anos de carreira, Tony Carreira soma 60 discos de platina, e leva a música Portuguesa além fronteiras, esgotando algumas das mais prestigiadas salas do mundo, tais como: Olympia e Le Zenith de Paris, a Brixton Academy em Londres, Queen Elizabeth nos EUA, Emperors Palace em África do Sul, Cirque Royal de Bruxelas, Casino de Geneve, Coliseu do Porto, Coliseu dos Recreios em Lisboa, entre muitas outras.
Recentemente esgotou por dois dias consecutivos a maior sala do País, o Pavilhão Atlântico, onde fez os concertos de encerramento da Tournée 2010.
Tony Carreira apresenta agora o concerto da Tournée 2011 e mais uma vez surpreende com um espectáculo renovado, onde todos poderão ouvir os novos temas tocados ao vivo e também, como não poderia deixar de ser, recordar alguns dos sucessos antigos.

14 de Agosto . Ar de Rock

O projecto Ar de Rock, que chega a Olhão na noite de 14 de Agosto, é um encontro de super-estrelas que pretende celebrar as melhores canções da música portuguesa.
O espectáculo com o mesmo nome, Ar de Rock, conta com a direcção artística de Fernando Cunha. Nome grande da música portuguesa, produtor, guitarrista, autor e compositor que fez carreira na Resistência e nos Delfins, foi quem teve a ideia de reunir os músicos em torno desta celebração muito particular.
Para além de Fernando Cunha, o concerto Ar de Rock, conta no palco com Emanuel Ramalho (Rádio Macau, Delfins, João Pedro Pais) na bateria, Miguel Magic (Pólo Norte) no baixo, João Gomes (LX 90, Kick Out The Jams, Ovelha Negra) nos teclados, Emanuel Andrade (Pólo Norte, Sérgio Godinho) também nos teclados e Luís Arantes (João Pedro Pais, Índigo) na guitarra. As vozes estão a cargo de Fernando Cunha, Paulo Costa (Ritual Tejo), e Diogo Campos (novo valor, nos Legal Evidence), Maria Léon (Ravel) e Lara Afonso.
Ao vivo, a esta equipa de luxo podem juntar-se Miguel Gameiro dos Pólo Norte, Olavo Bilac dos Santos e Pecadores, o ex-cantor dos Fingertips Zé Manel, Tim e Zé Pedro dos Xutos e Pontapés ou Flak dos Rádio Macau.
Os clássicos de António Variações, Táxi, Delfins, GNR, Rádio Macau, Heróis do Mar, Sétima Legião, Clã, Ritual Tejo, Jorge Palma, Toranja, Ornatos Violeta e Rui Veloso, entre muitos outros, são o combustível que alimenta uma impressionante pela história da música portuguesa, com alguns dos seus maiores protagonistas.

15 de Agosto . Calcinha Preta

O Festival do Marisco termina em grande ao som da música brasileira, com os Calcinha Preta. Ninguém vai conseguir ficar com o pé no chão com tanto forró…
Calcinha Preta foi a única banda de forró a integrar a banda sonora de uma telenovela da TV Globo no horário nobre. A música “Você Não Vale Nada, Mas Eu Gosto de Você”, tema da personagem Norminha (Dirá Paes), interpretado pela banda, foi um dos maiores sucessos da novela.
Em meados da década de 90, o forró ganhou uma nova roupagem. O ritmo tornou-se mais acelerado, os arranjos ganharam mais instrumentação, temas modernos inspiraram novos estilos de canções, e o palco passou a ser cenário de grandes espectáculos de decorações inovadoras, coreografias de dançarinos e efeitos especiais em luzes e sons. Surge então a era da revolução da música nordestina, e no contexto, Calcinha Preta surge com o seu primeiro CD “A Banda de Forró Mais Gostosa do Brasil”.
O espectáculo da banda leva ao palco músicos, vocalistas e dançarinos, que emocionam o público com os seus ritmos, melodias, figurinos, coreografias e cenários, capazes de impressionar inclusive a crítica especializada, enchendo casas de espectáculo e recintos ao ar livre. Desde a sua criação em 1995, os Calcinha Preta têm compilado uma discografia de grande sucesso, numa carreira sempre em crescimento e prometem ‘arrasar’ em Olhão!

Fonte: site oficial do Festival do Marisco – www.festivaldomarisco.com

Coordenadas GPS
Latitude: 37° 1′25.04″N
Longitude: 7°50′39.03″W

Melhor percurso
volte na rotunda de acesso ao Porto de pesca Olhão (A), siga o percurso indicado no mapa até ao ponto (B), “não pense em levar o carro para o Festival estacione na 1ª oportunidade que lhe surja” – Bom Petisco!

Ver mapa maior

 

Comentários
PUB

Veja também

Cavalo-marinho é o símbolo da Semana da Ria Formosa

O cavalo-marinho foi escolhido como símbolo da Semana da Ria Formosa, que será dedicada à …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PUB